indivudualPsicoterapia Psicanalítica

A psicoterapia de inspiração psicanalítica é um modelo de intervenção dirigido ao insight, baseado na compreensão psicanalítica da pessoa. Usa uma técnica diferente da psicanálise, mais fluída, com métodos mais simples, objectivos mais imediatos. Distinguem-na vários factores como a menor frequência das sessões, o face a face e a duração do tratamento – geralmente mais curto. Estas alterações no dispositivo visam a adaptação do modelo psicanalítico clássico a situações clínicas não abrangidas por este.

O psicoterapeuta de orientação analítica mantém a atitude analítica: neutra, abstinente, não directiva e não educativa. Neste contexto cria uma atmosfera livre de conflito e encoraja as associações. O processo na psicanálise é mais exploratório e sem mapas, enquanto que na psicoterapia é mais guiado. A livre associação dá aqui lugar á livre comunicação, um estilo de conversação espontâneo mas, ainda assim, mais contido. Estas diferenças dão uma estrutura à psicoterapia que rege a expressão do fluxo do pensamento e de sentimentos do paciente e regula também a modo de escuta e associação do terapeuta, colocando-o num estado de espírito mais focado, favorecido ainda pelo menor número de sessões e pelo dispositivo face a face. Comparativamente, o terapeuta é mais suave, gratificante e centrado sobre o real.

Para manter uma fluidez específica que se pretende na comunicação, a transferência é controlada e limitada. A regressão é também circunscrita nos pacientes mais frágeis ou rígidos. O insight promovido vai até aos derivados pré-conscientes mais profundos, sem remoção da amnésia infantil. Assim, a relação estabelecida com o terapeuta é sobretudo mediada pelo processo secundário.

Apesar de mais activo, e gratificante que na psicanálise, o terapeuta não intervém directamente e é mais observador do que participante, auxiliando o paciente a renunciar às suas primitivas e desadequadas formas de defesa, ajudando-o a aprofundar o auto-conhecimento e a autonomia.

A psicoterapia de inspiração psicanalítica pode eleger-se como único e mais adequado método de tratamento ou, por outro lado, ser um a primeira etapa que prepara o paciente para um tratamento mais profundo. Está indicada para todas as neuroses, pacientes psicossomáticos, estados-limite e, com algumas condicionantes, os doentes psicóticos.