GEO Grupo Experiencial

A vantagem da experiência em grupo não se limita àqueles que desejam vir a ser grupo-terapeutas. Esta experiência pode ser feita pela via do grupo experiencial que, classicamente, pode ser definido como um método de aprendizagem no qual se descobre a dinâmica grupal através do encontro. È conduzido geralmente como um grupo de treino e nele os participantes examinam, em primeira-mão, os processos grupais e os padrões de interacção não sendo encorajada a exploração profunda de preocupações individuais e lutas emocionais. É-lhes sugerido que observem e experienciem os aspectos universais da formação e do funcionamento do grupo tais como os seus estádios de desenvolvimento, o papel do condutor, e os papéis sociais que emergem.

No entanto, a teoria subjacente ao modelo poderá determinar diferenças nos objectivos do grupo e condicionar o seu formato, sempre tendo em mente as fronteiras entre este e uma psicoterapia grupal. Ter-se-á ainda em conta que o grupo experiencial para a formação de terapeutas tem objectivos diferentes daquele conduzido com outros profissionais que trabalham com grupos não terapêuticos, ou ainda do que ocorre em sala de aula para ensino e sensibilização dos estudantes de saúde mental à metodologia grupal.

Um grupo experiencial orientado grupanaliticamente, não sendo terapêutico no objectivo imediato, procura dar a vivenciar o grupo segundo este modelo teórico. É portanto é um grupo de experiência, mas de experiência e exemplificação do grupo psicoterapêutico grupanalítico. A questão de dar a experienciar um modelo psicoterapêutico, sem o deixar ser exige, da parte do condutor, uma perícia particular no manejo da técnica que vai para além da prática clínica corrente.